Elements,  Life,  Lifestyle,  Nature,  Photography,  Serendipity,  Travel

Coisas que se passam quando estas vivo: Islândia

Este início de ano realizei um sonho antigo. Prematurizei o ano e resgastei cenas maduras, daquelas que fazem bem à alma: fiz um “check” na lista. Fui passear na Islândia.

As minhas concretizações passam muito pelas viagens. Sou uma viciada em viagens, na natureza e em algumas pessoas.

Tudo se reuniu favoravelmente e la fui laurear estrada fora.

A Islândia é conhecida pela terra do do gelo e do fogo. Tudo é feito de vulcão, as estradas, as casas, as montanhas, os caminho de chamas parecem que estão prontos a eruptir, não fosse o gelo que se se impõe, amistoso à gravidade.

A experiência mais louca foi a de caminhar num glaciar. É como caminhar na história geológica. Tal qual quando olhamos para as estrelas e sabemos intelectualmente que a luz que recebemos não é real, não existe agora, mas existiu à uns bons milhares de anos. Caminhar em 30 metros de profundidade de história, que ficou lá guardada, como uma história bonita que fica guardada num livro.

Por entre o gelo conseguimos ver caminhos de chamas, cinzas de outroras erupções vulcânicas, guardadas em cápsulas criogênicas, que gelaram em câmera lenta, que nem incontinência solta.

Foram dias que me senti protagonista de um filme sci-fi, asfalto fora, em um outro planeta, de paisagens futuristas. Parecia que a qualquer momento podia sair uma personagem, naquelas montanhas, das do Senhor dos Anéis. Uma terra cheia de seres inteligentes que resgataram a vida nas cavernas, porque viver com uma natureza tão brutal demanda força e resistência.

Tudo está pintado com as minhas cores de eleição: cinza e azul. Tudo tem simbiose, é como que as leis da natureza fizessem jus ao seu próprio caos, e se exacerba-se, numa tranquilidade fogosa. O fogo furioso dos vulcões inerte no iceberg, como se fosse um gelado gigante. O Fogo que salta em ritmos sintonizados pelo chão, numa gravidade futurista, para mostrar que existe harmonia na polaridade dos opostos. O fogo convive com o gelo, e podem, e são felizes. E eu, também, fui lá muito plena e feliz.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat