nyása

nyása

Para este instante, registado na foto, foram precisos 20 anos de prática, mas sobretudo foram necessárias muitas quebras de paradigmas, algumas crises emocionais e muitas crises existenciais.

Quando encontrares alguém, que faça alguma coisa um pouquinho melhor que tu, não perguntes ‘quanto tempo demoraste a fazer isso?’

Questiona-te ‘quanto estou disposto a largar do que sou, para ser um pouco mais como tu?’

#nyása
A identificação, a conexão na intimidade com o outro. O processo de nos moldarmos com o outro, com total consciência e em plena liberdade.

Escolhe bem os teus espelhos.
Somos todos bocadinhos de todos.
Somos infinitos demais para não nos partilhamos e ínfimos demais para não nos juntarmos todos.

Ser para ter

Não temos o que pedimos. Naturalmente, nós temos o que somos.

Quando sinto amor, eu tenho mais amor. Quando sinto felicidade, tenho ainda mais felicidade. Quando me sinto próspera, fico ainda mais próspera…

A linguagem do Universo é o sentimento. “May the force be with you”, essa é a força: a frequência, que os humanos manipulam através da emoção [Energia em movimento]. Não existe outro entendimento para compreender essa força do universo. O Universo não julga, só manifesta. Não precisamos pedir o que queremos. Precisamos ser. É assim que se pede.

#ficaadica 

Fica a dica para este momento do ano [valido para desejos de Natal e resoluções para o ano ano.]

‘ Se quer conhecer os segredos do Universo, pense em termos de energia, frequência e vibração’. Nikola Tesla.

‘Tudo é energia e isso é tudo o que há.’ Einstein

‘ÔM é considerado o som primordial’ [Segundo a tradição Hindu antes da criação da matéria havia apenas esse som, o corpo sonoro do Absoluto]

‘No início era o Verbo’  [abertura presente no primeiro capítulo do Evangelho de João, que em seus versículos iniciais retoma a criação do mundo, tema ainda do primeiro capítulo do Gênesis.]

[Power] Habits

A routine, powered by good habits, is the science of great-life action.

I feel an empowered life is more about simple good daily habits rather than long-term actions. It’s the small little things we do constantly and persistently that build up an aligned life.

Back to bases.

As human beings, we tend to overthink and plan big life events. We’ve been taught to create long-term plans as a life equation and get us stuck in the biggest “X” questions such as: ‘what will I do in my life in 5 years’ time? ‘ ‘what should I work on within the next 3 years?’

However, there are thousands of simple day-to-day decisions that truly shape who we are. From the time we wake up, to what we eat, how we spend free time, and how we relate with others … each “Y” choice determines how we feel by the end of the day, shaping organically our life forever. We are made of those habits.

It’s time to return to base. It’s about time to trust in simple things.

Planning is great. Thinking big is great. But it’s also great to act on simple “back-to-bases” daily things. Our routine is our life force.

What are your daily [power] habits? What do you choose to do by yourself every day?

Why not start differently today: [forget your “to-do” list]. Do your “to-be” list routine.


#backtobases
#power #habits #routine
#serinfinity #saveyourexistence

Just BE it.

Because you are a Human being, not a Human doing.

By looking for our interests, nourishing self-love and chasing our dreams, we may discover ourselves as self-centred and may confuse it with egoism.

Actually (most of the time) it’s the most beautiful and powerful way to move others, and inspire them: just be it.

Embrace how unique you truly are. You are not here to fit in.

〰️ being a hearty-life provocateur 〰️

A minha visão do [novo] mundo

Que já começou.

i n t e g r a r

Há pelo menos 2000 anos, que se saiba, que vivemos num mundo de separação e não integração, com registos emocionais de culpa, julgamento, exclusão e de não pertencimento. Padrões (a meu ver) gerados pela religião, política e da própria ciência, todos elas separatistas.

O patriacalismo exige uma patologia de separação. Ela é o virus da luta, do conflito e da guerra. Mesmo em sociedades ‘apaziguadas’ o patriacalismo impõe-se com separatismo de géneros, da guerra do mais forte, do mais capaz, do mais empoderado…..

E por isso as mulheres são tão importantes agora, mais do que nunca.

Em cada mulher, existe o berço biológico da fertilização. No espaço de fecundação do óvulo e espermatozoíde transborda a habilidade ideológica de um mundo integrado, feminino e masculino, luta e acolhimento, expansão e contração, exclusão e pertença …

Nós somos as geradoras, as educadoras da humanidade.

Integrar: que esse seja o verbo maior da humanidade. Nada nos pertence, mas pertencemos ao todo.

Que o mundo não seja um jardim do éden, uma lenda hipocritamente marcada pelo romantismo falhado, mas que marcou o nosso dna, ditando um masculino não saudável e um feminino reprimido.

Humanos empoderados, masculino saudável e feminimo saudável , para HONRAR a VIDA, enquanto Humanos e Deuses, e que o verdadeiro sacramento seja a sexualidade [sacralizada].

Integrar.

Hierarquia de necessidades [respiração]

Maslow define cinco categorias de necessidades humanas: fisiológicas, segurança, afecto, estima e as de autorrealização. Esta teoria é representada por uma pirâmide onde na base se encontram as necessidades mais básicas pois estas estão directamente relacionadas com a sobrevivência. Segundo Maslow, um indivíduo só sente o desejo de satisfazer a necessidade de um próximo estágio se a do nível anterior estiver sanada.

De nada vale ter um propósito se não temos o que comer, não apenas alimento fisico, mas nutrição emocional e de energia.

O nosso “back to bases” é a respiração. Podemos estar dias sem comer, mas não sobrevivemos mais de 3 minutos sem respirar.

Respiração é vida. É a primeira coisa que fazemos quando nascemos e ela está, durante toda a nossa vida, intrinsecamente conectada com o nosso bem estar, vitalidade, e estado emocional.

Trazer esta consciência para a respiração, da-nos estrutura e é o nosso back to bases mais fidedigno e leal. Uma respiração consciente confere presença no momento, conexão com o corpo, e uma coerência da nossa mente com as nossas emoções. É sempre no corpo e com a consciência plena nele que tudo começa. É nesse ponto que toda a magia acontece.

Quando não souberes o que fazer, para tudo, e respira (bem).

Todos querem ser luz

 

Todos queremos ser “luz”
mas ninguem quer experimentar as “penumbras”… esses lugares opacos, ocultos e ausentes.

A expansão tem que ser resgatada algures. É nesse lugar de nos explorarmos ser mais, o lugar da consciência submersa, onde mora o potencial.

É assim da nossa pele para dentro, e é assim, da pele para fora, no Universo.

Os quasares são os objetos mais brilhantes conhecidos no universo. São objetos de alta luminosidade no centro das galáxias e alimentam-se de um gás dos buracos negros enormes.

Os quasares ofuscam o brilho das estrelas mais brilhantes, de tão brilhantes que são. Mas esse brilho é alimentado pelos buracos negros. É assim no Universo, é assim da pele para dentro.

Aprender a descondicionar ♡

Aprendemos a ser quem somos, desaprendendo tudo o que nos ensinaram a ser.
Descondicionar torna-se assim um veloz veiculo de aprendizagem.
 
No fundo, a nossa jornada é desaprender, buscar o que já somos. Resgatarmo-nos, reprogramando a programação, e que a força motriz da vida seja a nossa centelha de vida, e não condicionamentos.
 
[#vásana, no yôga, são condicionamentos e atitudes que se repetem sem que sejam da nossa vontade, e que interferem nas nossas escolhas]
 
Claro que nos construímos pelo outro, através do outro, e espelhando no outro, mas…. nós não somos parecidos com ninguém. Tu não és como 99.99% da população.
 
Entender o que somos, intelectualmente e na prática, sem nos mudarmos, é também uma transformação.
 
Viver na nossa verdade é emocionarmo-nos com a nossa vida. Que a nossa única escravidão seja o amor de viver enclausurado dentro dos contornos da nossa pele.
WhatsApp chat