Body poems and awareness movement

when someone asks me about awareness movement, I would say:

“Either in practice or in life
A human being is an eternal going. We are the intelligence of the universe materialized in our bodies.

We are not our job. We are the intelligence based on the experience and studies we do to serve the world.
We are not our marital status. We are the intelligence based on the emotional growth, and experiences we attract to grow.
We are not our personalities. We are constantly metamorphosing based on the mindset we have of what we believe we can be.
We don’t aim for that beautiful physical position. We aim to transform ourselves to become what we didn’t know we could be. That’s materialized potential.

Fall in love with bridges…
As Nietzsche said “what is great in man is that he is a bridge, and not a goal”

And that’s when the awareness movement, either in practice or in life, arouses our lives into poems.

Persistencia e flexibilidade

Entre o ser persistente e a capacidade de mudar.

Sempre admirei pessoas persistentes. Encontramo-las facilmente em ambientes de sucesso, pontuando nos negócios e no desporto.

Eles são a prova viva de que DNA, herança, família, cultura, educação e comportamento são todos apenas algumas variáveis da grande equação. Tudo o que queremos, conseguimos, desde que se persista. Pode levar mais tempo do que pensamos, mas é uma questão de tempo: conseguimos o que queremos!

Mas com a persistência vem a permanência, a falta de movimento para outras direções. 

E aí vem outra habilidade que admiro: a capacidade de mudar. Quando algo não está indo na direção que queremos, o que devemos fazer? Continuar insistindo em fazer o mesmo e persistir? Ir por uma direção diferente? Mudar algo ou mudar a mim mesmo?

É da natureza humana mudar. Está nos nossos genes e isso reflete-se no nosso comportamento. Tivemos que mudar para sobreviver na natureza. Tivemos que correr atrás de comida, mudar de lugar em lugar para nos mantermos vivos… tivemos que mudar para sobreviver. E é provavelmente por isso que é tão difícil ter disciplina e  persistência em comunhão.

E é tão bom fazer coisas diferentes, e tão mais fácil desistir do que continuar a fazer.

Ser persistente ou ser flexível?

Nós talvez nunca saberemos. Nós talvez só saberemos depois de fazer, ou ir fazendo, sem desistir, mas reajustando a rota.

A fórmula mágica é pessoal, persistir enquanto fizer sentido. A variável “persiste“, assegura a disciplina quando não há vontade, e a variável “fazer sentido” orienta-nos a rota, sempre que o que fazemos não ressoar com os objectivos.

Ter sucesso para mim quase sempre não é cumprir objectivos. 

O que é para ti ter sucesso?

We are here for the experience

This a sweet reminder.
We are here for the experience, for the journey. We are here for the adventure, the experience and the experiment of life.

Read loads of books about strawberries…
and now, EAT a strawberry!

This photo was taken when I first arrive in London in 2004. By that time I had no ideia what was about to happen. Actually may I had, from the photo perspective I took to myself.

“The only entertainment we are given is our life. You are not given any other entertainment, and yet we spend all of our time moaning] about it. And when you’re doing that, you’re not seeing anything. You’re not getting anything out of it. Life is just what it is. And everybody’s into fixing it. They look at their life and they say they have to change this and change that. How insane. […] It’s not that there’s anything wrong with their life. This is the movie. And either you’re going to be the enthralled audience relishing the ins and outs of your own drama. I love my dramas; wow they are good.” Ra Uru Hu

#saveyourXistence

IN ONE YEAR'S TIME YOU WILL WISH YOU HAD STARTED TODAY!

Compromisso e Liberdade

À Storm 

E a todos eles que nos resgatam… para o amor, para a liberdade e para a vida.

Quando o meu primeiro cão virou uma estrela, fiquei tão atordoada emocionalmente que me tornei totalmente indisponível.

A vida é incrivelmente conspiradora. Assim que eu ponderei a ideia preliminar de voltar a ter um ser destes (que jamais seria para agora) … a vida proporcionou-me umas atordoadas sincronicidades para que isso acontecesse agora.

Quando planeamos demasiado estragamos os planos da vida.

Quando pensamos demasiado bloqueamos o efeito magnificente de uma vida incrível.

E para mim, era tudo uma questão de liberdade.
A ‘liberdade’ é um valor mater na minha existência. Liberdade é-me inegociável. Mas esta liberdade que pensei perder era uma liberdade convencional. O dinheiro paga liberdade convencional, mas a liberdade liberdade só pode ser trabalhada internamente e conquistada.

Eu senti que a Storm vinha-me ensinar isso, a crescer no amor e na liberdade.
Aquela liberdade que é a pura arte de entregar-se ao outro sem te perderes de ti.

Obrigado Storm, por me teres resgatado.

#WorldAnimalDay

 

Beginners classes

Beginners classes are designed for… beginners! Starting something new is always a little bit of a challenge. Teachers are here to teach, help and lift you up in a such way that you feel good from your very first class.

Classes comprise:

:: Breathing exercises to oxygenate and energize.

:: Organic cleansing techniques to stimulate the internal organs.

:: Physical positions for strength and flexibility.

:: Relaxation exercises to absorb all these effects.

Grupo de ideias que te simbolizam.

Isto é um logotipo. Grupo de ideias que simbolizam, uma marca, um produto ou um serviço.

Aqui algumas ideias que casaram comigo, porque o meu projecto de trabalho e o meu proposito de vida, respeitando a individualidade de cada um, não vivem um sem o outro.

O circulo representa a união, mas com espaço para a expansão para o infinito. Sentirmo-nos pertences é uma das necessidades basicas enquanto humanos. Nessa integração com o todo, descobrirmos a liberdade de sermos unicos, vivermos em integridade com a nossa essência e assim salvamos a nossa existência.

beijaflor (para mim um dos pássaros mais lindos do mundo) diz-se ser o mensageiro dos Deuses e simboliza o renascimento, a delicadeza, a alegria, a doçura mas também a força.

Eu acredito em sinais, e no dia 3 de Dezembro, pelos dias do meu aniversario, numa viagem “sonho antigo” na Chapada Diamantina, num dos lugares mais mágicos onde já estive, tivemos uma visita. Aquele beija-flor, sábio e alegre, presenteou-nos numa das experiências mais magicas da minha vida.

Foram instantes, mas a vida é isso, instantes, que se eternizam. E essa é a mágica de nos tornarmos infinitos.

#serinfinity ∞♡

A arte de viver sabendo-se infinito.

Serendipity é a minha palavra favorita. Uma das poucas palavras que não tem tradução literal para o português. Assim como a palavra ‘saudade’ no Português. Viver algo bom que não estávamos à espera é uma serendipity. E não deveria ser mais assim a vida? Viver num coração curioso, que nos alinha à descoberta, à aprendizagem e à aventura.

Ser‘ é a potência do existir.

Possa eu também continuar a crescer, com o meu propósito, para eu ser também uma caçadora de néctar.

ϟ ser[infinity]  Sonia Almeida Ferreira

Fluir, a nossa maior força

Quando a energia flui no corpo, a vida flui. É no fluir que encontramos a nossa maior força.

Sentir o corpo o centro metafórico do Universo, pois é dentro dele, e através dele que nos manifestamos. E o movimento, seja ele voluntário ou involuntário, como o do coração que se expande e contrai, são a sincronicidade do universo em nós que se manifesta como uma dança. A dança cósmica das estrelas em formato músculos ventriculares.

Aqueles que fluem como o Universo flui,
sabem que não precisam de nenhuma outra força.

Ola, eu sou a Sonia

Nasci no Porto em 1975, pelo amor da Otilia e do Adriano.

Tive uma infância perto da natureza, dos montes, da floresta e do mar. As grandes decisões da minha vida foram sempre pautadas pela voz da minha intuição e do meu coração. Tenho várias vidas nesta vida, o meu coraçao é cheio de casas e as melhores memórias são a dançar e no mar.

Tenho medos, sou muito corajosa e acredito em sinais.

Tinha 16 anos quando fui viajar sozinha pela primeira vez. 

Sempre estudei muito, e sempre fui fascinada por conhecimento. Um rumo que tomou várias voltas inesperadas. Eu também era a menina que fazia ginastica desportiva, corria nas mini maratonas da escola, jogava à bola, amava estafeta e andar de bicicleta doidamente na serra de Santa Justa. Tudo isso me fazia sentir livre

Quando estudei os grandes filósofos gregos achei que talvez tivesse encontrado coerência para a minha busca existencial, mas aquela filosofia não tinha praticidade nenhuma. Fui então estudar aquilo que me dava mais compreensão pela vida, pelo ser humano e pelo universo: as matemáticas. 

Fiz teatro académico no Porto. Era integrante do grupo de astrónomos amadores da faculdade de ciências. Sempre adorei ver as estrelas, e dançar muito.

Formei-me em matemáticas aplicadas. Mais tarde percebi que a minha paixão pela matemática não era só pelo raciocínio e entendimento sobre as coisas. Eu gostava mesmo era de resolver problemas. A minha vida profissional foi por aí, pegar em sistemas e torna-los mais simples e eficazes. Essa era a minha genialidade.

Em 2001 fui mãe do Pedro. A maternidade trouxe me ainda mais gana de vida. Ao Pedro, dei-lhe vida e umas asas enormes.

Em 2003 fiz a primeira pratica do DeRose Method. Encantei-me e intriguei-me pelo desafio fisico-mental. À filosofia pratica e comportamental comunicada com a filosofia teórica, associei ao meu fascínio pela matemática, pela física quântica e pelo cosmos. Formei-me professora em 2004.

Em 2006 fui viver para Londres, a minha cidade-casa que já era casa-sonho antes de ir para lá viver, pela musica, pelo rock, pela cultura open-mind. Renasci, vivi, cresci e morri em Londres, tudo em 15 anos. 

Nunca quiz retornar a Portugal, mas num caminho de Santiago, percebi que as nossas certezas nem sempre coincidem com os planos que a vida tem para nós. Desde aí deixei de fazer grandes planos, para não estragar os planos que a vida tinha para mim.

A vida trouxe me para um paraíso, tenho pessoas paraíso a minha volta, que são ninho, mas também me dão asas, para eu ser quem eu quiser ser. Sinto mesmo que sou a pessoa mais abençoada nesta vida.

Sinto que ainda tenho muitas vidas para viver nesta vida, cada vez com menos planos. Confio que a vida me surpreenda. Essa lição já aprendi.   

Em 2021 entrei no mestrado de astrofísica e cosmologia na faculdade de ciências de Lisboa. Continuo fascinada por conhecimento, pela magnificência do ser humano, pela infinitude do universo e pela alquimia que podemos ser neste mundo. E continuo a dançar, sempre. Creio mesmo que em cada um de nós resumimos a potência do  universo.

Não me defino nem por profissões, nem por hobbies, nem habilidades. Sou muito boa em criar um sentido de união e trazer soluções criativas e leveza para a vida. Esse é o meu dom.

Esta sou eu (pelo menos uma parte de mim)

Com amor, sempre.

Sonia.

WhatsApp chat